Carros e Motos: Renault Scenic 2017: Chegada ao Brasil ainda é incerta

A Renault Scenic 2017 deixou o mercado bastante entusiasmado deste o vazamento da imagem de seus protótipos, em fevereiro. Um mês depois, no salão de Genebra, confirmou-se o bom gosto que estava reservado para o modelo.

O fim da Scenic totalmente racional
Um dos principais pontos positivos das nova Scenic 2017 é, sem dúvidas, seu visual externo. O modelo apresentado é claramente inspirado no R-Space, conceito anterior da marca que levantou dúvidas sobre a continuidade do modelo.

Com vincos e linhas futuristas e inclinação mais agressiva, o modelo passa um aspecto quase crossover, sem deixar de ser uma minivan prática. Isso oferece uma transição da escolha da Scenic como um modelo totalmente racional, somando um viés emocional para os possíveis compradores.

Possível motorização
Na Europa, a enorme disponibilidade de modelos surpreendeu. Serão, no total, oito opções – seis a diesel, duas a gasolina. Entre elas, variam possibilidades de potência desde 94 cavalos, até os 158 cavalos, em opções de câmbio manual ou automático.
Em uma possível vinda para o Brasil, não há garantias de que estes motores seriam adotados. Não descarta-se a possibilidade de utilização de algum fruto da parceria Renault-Nissan.

Scenic 2017 mais tecnológica
Outro fator positivo para o novo modelo está na adoção tecnológica significativa em seu interior.Uma grande tela sensível ao toque ocupa o console destacado. Não se sabe o tamanho exato do grande instrumento, mas a Renault afirmou que rodará o novo sistema R-Link 2.
Para quem gosta de boa qualidade de áudio, onze alto-falantes com sistema surround da marca Bose soarão por dentro do veículo. É mais um indicativo de busca por sofisticação da marca francesa, considerando o status premium da fabricante de caixas e fones.

Inserção no mercado
Um coisa torna-se clara a respeito do posicionamento estratégico da Scenic 2017, ao menos no mercado europeu. Ela coloca-se como uma opção entre a Ford C-MAX e um segmento mais requintado, como um Série 2 Active Tourer, da BMW.
Isso representa uma escalada significativa de categorias pelo modelo. Em outras palavras, o nome e a proposta básica são praticamente as únicas coisas herdadas de uma Scenic típica.

Chegada no Brasil
ainda incerta
No Brasil, sua chegada ainda não foi confirmada. Ao que tudo indica, a Renault está focando em seus outros – e não poucos – lançamentos por aqui. Entre eles, uma picape média, um linha de SUVs e, finalmente, o substituto para o Clio.

Neste cenário, a falta de comentários sobre a Scenic 2017 parece indicar que ela não deve aparecer muito em breve.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *