Novos conceitos da construção civil em foco no III Congresso Estadual AEARV

A conscientização das novas gerações acerca de temáticas que envolvem trabalho, consumo e meio ambiente, entre outros assuntos, tem gerado reflexões acerca dos conceitos de conviver, habitar e, consequentemente, alterações nesses comportamentos. Esses pensares também balizam o III Congresso Estadual AEARV, um dos encontros mais esperados por arquitetos e engenheiros do Estado, com agenda programada para os dias 31 de agosto e 1 de setembro, na Casa das Artes, em Bento Gonçalves. O rol de painelistas do seminário, que terá como tema Coletividade – Construções para o Futuro, tem diversos nomes de referência no segmento já confirmados para a terceira edição do fórum.
É o caso do administrador Eduardo Pricladnitzki, sócio da Wikihaus Inc., incorporadora que atua com base em projetos colaborativos, e Marcus Daniel F. dos Santos, da MMC Projetos e Consultoria, especializada em alvenaria estrutural. A Wikihaus, por exemplo, trouxe o conceito da cocriação, difundido em escritórios de publicidade, informática e tantos outros, à tradicional indústria da construção civil, promovendo um novo olhar sobre a ideia de construir lugares e de sua relação com as pessoas e com a cidade.
A decisão de como será um futuro empreendimento não nasce da cabeça de executivos presos numa sala, por exemplo, mas num ambiente inspirador cercado por possíveis moradores e especialistas de mercado, com todos emitindo opiniões a respeito da construção. “Isso traz assertividade ao negócio, já que o custo do erro no nosso setor é muito caro, então traz uma economia. Além disso, esse modelo cria um diálogo maior entre cliente e incorporadora, o que muitas vezes não acontecia”, comenta Pricladnitzki. “O mundo inteiro está mudando, e a construção civil é um importante agente transformador das cidades. Ou a gente muda, ou ficamos muito desconexos do que está acontecendo”, observa.
Além de cases de negócios, o congresso é um sabido ponto de encontro para o partilhamento de conhecimentos técnicos. Na palestra de Santos, o fechamento vertical de edificações dará o tom da conversa, sem esquecer das exigências da norma de desempenho, em vigor desde 2013, que estabelece uma determinada vida útil para estrutura, vedações, pisos, entre outros elementos. “É uma obrigação de qualidade do produto, uma exigência do mercado e também para o próprio conforto do morador, com níveis a serem conquistados quanto ao ruído entre os apartamentos e conforto térmico”, analisa Santos.
A programação do III Congresso Estadual AEARV tem outros nomes relevantes confirmados, a exemplo dos arquitetos Domingos Pascali, Sarkis Semerdjian, Mario Biselli, Luis Merino, Edson Matsuo, Marcelo Ferraz e dos escritórios Studio Arthur Casas, AT Arquitetura e Next Group. Os interessados em participar já podem efetivar as inscrições – no valor de R$ 100 para associados da AEARV e estudantes. Profissionais não associados pagam R$ 220. Há condições diferenciadas de acesso, sob consulta, para grupos. O acesso a mais informações e a confirmação de presença podem ser feitos pelo site  HYPERLINK “http://www.aearv.com.br/congresso” http://www.aearv.com.br/congresso
O III Congresso AEARV tem o patrocio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Sul (CREA-RS), das empresas Artelana, Byrne, Costaneira, Cristo Rei Materiais Elétricos, Espaco Décor, Friza, Meber Metais, Modelo Vidros, Perlare, Pró-Cor Tintas e Sole Aquecimento – todas do setor de arquitetura e engenharia, além do apoio institucional da Ascon Vinhedos.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *