Inaugurado Centro Empresarial de Bento Gonçalves

Prédio abrigará CIC-BG, Sindmóveis e Movergs, além de outras entidades representativas que já estão adquirindo salas para acolher suas sedes administrativas no complexo

A noite de 23 de novembro de 2017 está consolidada na história de Bento Gonçalves não só pela inauguração do Centro Empresarial, oficialmente apresentado à comunidade, e que reúne a sede de algumas das mais representativas entidades do município – mas, principalmente, pelo ideal de união e integração que concretiza.

A abertura de suas portas assinala a chegada de um novo momento de associativismo em busca da consolidação de objetivos comuns – como o progresso e o desenvolvimento socioeconômico da região, contemplando todos os setores produtivos, geradores de riqueza, renda e empregos.

Projeto do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), em parceria com o Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (SINDMÓVEIS) e a Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (MOVERGS), o prédio abrigará a sede de cada uma das três entidades, instituidoras da obra. Além dessas, o edifício acolherá, também ASCON, SEGH, SIMPLAV e SINDIBENTO, que já confirmaram a aquisição de salas no imóvel. O complexo, localizado na Rua Avelino Luiz Zat, 95, bairro Fenavinho, tem 5,2 mil metros quadrados de área construída, contando com quatro pavimentos que abrigarão área administrativa, salas e auditório para 700 pessoas, além de elevadores e garagem coberta. O investimento alocado no edifício, incluindo a aquisição do terreno onde está instalado, ultrapassa os R$ 17 milhões. A construção foi iniciada em dezembro de 2015 e oficialmente entregue no dia 31 de outubro deste ano.

Sua concretização é um momento emblemático porque mostra como o modelo do associativismo é vencedor, na opinião do presidente do CIC-BG, Laudir Miguel Piccoli. “Essa obra sintetiza a capacidade de união das lideranças locais em busca da realização de objetivos comuns. Ao cruzarem a porta de entrada nesse prédio, dia após dia, ano após ano, todos poderão perceber o quanto Bento Gonçalves tem a oferecer, como sua classe empresarial é repleta de exemplos de sucesso, que procuram estar sempre à frente, fazendo cada vez mais pela coletividade. Por isso, esse prédio é, acima de tudo, uma inspiração, mostrando que juntos podemos alcançar quaisquer objetivos, que temos a força empreendedora para vencer quaisquer obstáculos e, também, que Bento Gonçalves é uma cidade talhada para o sucesso”, disse Piccoli.

Também o presidente do Sindmóveis de Bento Gonçalves, Edson Pelicioli, reforça a importância do associativismo para um avanço sustentável da economia local. Segundo ele, não se trata de um discurso de intenções, mas de um valor atrelado à trajetória do Sindmóveis, que sempre buscou a convergência de esforços em seus projetos de apoio ao setor moveleiro. “É nos dias difíceis que percebemos o valor de uma representação empresarial coesa e fortalecida. Não são tempos de concorrer, mas tempos de colaborar. O mercado está sinalizando para a coletividade. As pessoas querem ver boas iniciativas e bons exemplos de trabalho íntegro”, conclamou em seu discurso.

Representando a união de ideais, convicções e trabalho acima de quaisquer aspirações particulares, o Centro Empresarial sintetiza o legado empreendedor, político e histórico que Bento Gonçalves recebeu e deixa para as novas gerações, de acordo com o presidente da Movergs, Volnei Benini. “Estamos entregando para nossa cidade um complexo com modernas instalações e tecnologia de última geração, resultado da união de esforços das entidades que representam o empreendedorismo da região”, disse.

Lideranças reconhecem grandiosidade da conquista

Por esse grau de representatividade, a obra – tão sonhada e aguardada pelo setor empresarial – é um marco histórico, não só no desenvolvimento da cidade, mas de toda região, de acordo com o prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin.

“O Centro Empresarial é um projeto que representa os interesses de diversas entidades, otimiza recursos e cria um ambiente para o crescimento sustentável e coletivo dos setores produtivos locais. Teremos num único espaço entidades que projetam o Município nacional e internacionalmente como CIC-BG, a Movergs e o Sindmóveis. Juntas, elas são responsáveis por três grandiosas feiras: ExpoBento, Movelsul Brasil e FIMMA Brasil. Além disso, o local agrega entidades de extrema relevância para outros setores, que são o Sindibento, o SEGH, o Simplavi e a Ascon Vinhedos. Sem dúvidas o Centro Empresarial contribuirá de forma muito expressiva para fortalecer ainda mais esta união e estimular o trabalho cooperativado entre as instituições representativas da região”, avaliou.

A exaltação da união como princípio norteador para o avanço coletivo é um dos marcos simbólicos mais relevantes desse momento, conforme o presidente da Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves, Moisés Scussel Neto.

“O Centro Empresarial significa a concretização de um sonho que há décadas mobiliza as lideranças empresariais de Bento Gonçalves. É o símbolo da força do cooperativismo e da união em busca da realização de objetivos comuns, e está comprovado que com empenho e dedicação de lideranças locais, conquistaram resultados positivos, como é a nova sede das entidades”, disse.

Exemplo do empresariado recebe reconhecimento

Além de revelar o êxito das alianças formadas entre as entidades representativas, a inauguração do Bento Gonçalves Centro Empresarial é expoente de outro case de sucesso: a parceria público-privada.

“Esse formato faz a diferença no progresso e desenvolvimento do município. É merecedora de reconhecimento a iniciativa do empresariado que, mesmo em um momento de crise, exibiu coragem e ousadia, de forma voluntária, e decidiram ser todos pequenas partes de um grande projeto em vez de dono de ideias que não se realizam”, destacou a presidente da FEDERASUL (Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul), Simone Leite.

O legado traduzido pela combinação entre passado e futuro que aparece em cada detalhe do Centro Empresarial mostra, também, um pouco do grande espírito do empresariado de Bento Gonçalves, disse Gilberto Petry, presidente da FIERGS (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul. “Essa é uma obra que valoriza o Estado e aquilo que ele tem de bom. Temos indústrias de excelência, produtos de qualidade exemplar, lideranças de grande capacidade no Rio Grande do Sul e projetos como esse, que muito nos orgulham”, salientou.

Ao colocar lado a lado entidades representativas de classe, esse projeto certamente fomentará a economia de toda a região – na opinião do Cônsul Geral da Itália no Rio Grande do Sul, Nicola Occhipinti, apostando no desenvolvimento local ao comentar o recente anúncio da realização de uma feira latino-americana de vinhos no Rio Grande do Sul, provavelmente no final do próximo ano. “Temos aqui na região dois setores que muito se equiparam, tecnologicamente, aos italianos – o moveleiro e o vinícola. Por isso acreditamos nos bons resultados da promoção desse encontro no RS, o que beneficiará, também, o turismo local”, adiantou.

CONHEÇA AS SEDES DAS ENTIDADES

CIC-BG valoriza representatividade e tradição

A nova sede do CIC-BG é um espelho de Bento Gonçalves. Em suas paredes, imagens da cidade e de sua força fabril estampam a pujança econômica e a vocação turística do município que a entidade ajudou a representar, trazendo dividendos em infraestrutura, competitividade e dinamismo há mais de 100 anos. Por isso, a escolha da tradição como elemento norteador dos ambientes que se espalham por uma estrutura de 421m2 no Centro Empresarial, à base de cores neutras e detalhes em pedra, representando a solidez da instituição.

Na área de convivência, duas TVS de 49 polegadas mostram imagens institucionais e uma linha do tempo da ExpoBento, que será atualizada conforme as novas edições irão ocorrendo – poltronas e uma cozinha funcional integradas fazem parte deste ambiente.

Essa área também dá acesso às salas de reuniões. São quatro espaços temáticos – Sala Indústria, Sala Comércio, Sala Serviços e Sala 100 Anos – que estão equipados com iluminação adequada e forro acústico para os associados poderem usufruir e fazer suas reuniões.

A sala principal, chamada Sala CIC, tem capacidade para 30 pessoas e está dotada de equipamentos como tela retrátil e persianas automatizadas, além de painéis que contam a história da entidade através das décadas. A maior área do complexo destina-se à equipe de trabalho, com um conceito que é a própria gênese do CIC, o associativismo: uma grande mesa em que todos os setores da entidade trabalham de forma integrada.

Mobilidade e design norteiam projeto do Sindmóveis

Para quem é de Bento Gonçalves, a ideia sugestiva empregada nas palavras “Somos Móveis” é a essência de uma cidade que se movimenta por meio de suas indústria moveleiras. A principal força industrial do município tem em seu sindicato patronal, agora estabelecido no Centro Empresarial, justamente este poder de ser flexível – de se mexer e de se adaptar a novas realidades.

O conceito “Somos Móveis” está expresso logo na entrada do Sindmóveis, que tem uma área total de 421m2. Lá, tudo está integrado, da recepção às salas de reuniões, sem esquecer os parâmetros que ajudaram essa indústria a dar o título de maior polo moveleiro do país a Bento Gonçalves: a tecnologia e o design. O Vitrine Salão Design, espaço contíguo à entrada, mostra alguns produtos que se destacaram no prêmio, uma realização do Sindmóveis – seguindo o preceito da flexibilidade, eles mudarão conforme a necessidade de renovação do espaço.

Com exceção de três espaços para reuniões – Sala Brasil, Sala América Latina e Sala Rio Grande do Sul – que receberam rebaixo em gesso, o espaço tem laje de concreto aparente, assim como a tubulação elétrica e outros dutos, a fim de dar ideia de mobilidade. O conceito também está na sala principal de reuniões, a Bento Gonçalves, com suas 12 mesas triangulares – que podem assumir outros formatos –, cozinha funcional e uma espécie de arquibancada com almofadas, lugar tanto para um descanso momentâneo como para contemplar um vídeo ou assistir uma palestra.

Movergs mostra seu olhar para o mundo do móvel

Um mapa-múndi localiza as principais feiras moveleiras na ala de entrada da Movergs, a entidade gaúcha com sede em Bento Gonçalves e visão voltada para o mundo do móvel. Num espaço total de 203m2, também está uma grande área de reuniões, chamada de América e Brasil e que pode ser tanto integrada num único espaço como dividido em dois.

A entidade também dispõe de uma área para a equipe de trabalho, que fica centralizada em diversas ilhas, segmentadas por setores como comercial e marketing. Seguindo a mesma ideia do CIC e do Sindmóveis, uma cozinha foi integrada ao ambiente.
Fazendo jus à sua representatividade, a madeira se destaca como elemento de composição principal dos espaços – que ainda ganharam toques de metal. Painéis estão espalhados por todo o escritório contando um pouco sobre as feiras e os projetos institucionais encampados pela Movergs.

A OPINIÃO DE QUEM AJUDOU A CONSTRUIR A HISTÓRIA

Complexo é fruto do trabalho conjunto de diretorias através dos anos

Não houve quem tenha sentado na cadeira da presidência do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG) sem trabalhar para a concretização do Centro Empresarial. Da leva mais moderna de gestores que passaram pela entidade, Jordano Zanesco e Leonardo Giordani relembram alguns dos episódios que marcaram a década de 2010, comprovando que o complexo foi construído num esforço conjunto de diretorias através do tempo.

Zanesco, que liderou o CIC de 2012 a 2013, comenta que sua equipe atuou para equalizar as contas do CIC a fim de tornar todos os projetos da entidade superavitários. “Sendo assim, nosso planejamento orçamentário possibilitava reservarmos recursos para iniciar o projeto arquitetônico na próxima gestão”, comenta.

Assim, os trabalhos se sucediam de um presidente para outro, e a Giordani coube uma parte burocrática do processo: a divisão e a escrituração do terreno. Passada essa fase, finalmente chegou-se ao projeto arquitetônico. “Foi um processo realizado com muito zelo e cuidado, com regras claras e muita divulgação, priorizamos construtoras associadas ao CIC e, na falta delas, empresas não associadas. Ao final de nossa licitação, a Construtora Poletto se sagrou vencedora”, recorda Giordani, à frente da instituição nos anos de 2014 e 2015.

A gestão de Giordani ainda realizou o pagamento do projeto e das primeiras parcelas da construção, lançando a obra em conjunto com o Sindmóveis e a Movergs no final do mandato, em dezembro de 2015, juntamente com a posse de Laudir Piccoli.

Agora inaugurado, na histórica data de 23 de novembro de 2017, o Centro Empresarial representará um período de coletivismo ainda mais exacerbado, segundo os ex-dirigentes do CIC. “O Centro Empresarial vai alçar as entidades a um patamar superior, tanto em estrutura, como na união de forças e conhecimento. Bento será projetada ainda mais com esse empreendimento”, avalia Giordani.

Para Zanesco, a sede representa a força e a união de todos os associados, de todas as diretorias e de todos os grupos que direta ou indiretamente fizeram parte da entidade. “Mostra que somente através da união de todos é possível sermos mais representativos frente aos interesses do CIC, trabalhando junto ao poder público e a outras entidades associativas a fim de desenvolvermos uma sociedade cada vez melhor”, opina. “É mais um passo importante para vários outros projetos que ainda podemos realizar”.

Empreendimento reafirma o valor do associativismo enraizado no Sindmóveis

A consolidação do polo moveleiro de Bento Gonçalves é estreitamente conectada à história do Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis). A partir dos anos 1970, sindicato e indústria cresceram lado a lado, configurando aquele que hoje é o maior polo moveleiro do país.

O embrião do Sindmóveis nasce em 1973, quando um grupo de empresários fundou a Associação Profissional de Indústrias da Construção e do Mobiliário de Bento Gonçalves. Com o desenvolvimento do setor em profusão, em 1977 a entidade recebe a denominação de Sindmóveis. Naquele momento, organizava-se a primeira Mostra do Mobiliário de Bento Gonçalves, hoje consolidada como a Movelsul Brasil, a mais importante feira do setor na América Latina. A inauguração deste dia 23 de novembro redesenha uma parceria que começou no dia da fundação do Sindmóveis. Em 1977, a primeira sede do sindicato era dividida com o CIC/BG e outras entidades no último andar do Edifício Camerini.

Desde o princípio de sua história, o Sindmóveis não restringiu sua atuação apenas às atividades sindicais. A entidade tem duas outras importantes frentes de atuação: comercial e política. A presidência mantém contato permanente com instituições públicas e privadas, defendendo a consolidação de uma política justa na área econômica.

Oferecer um ambiente de negócios adequado ao associado também está no cerne da entidade, como pontua Alcides Pasquali Filho, presidente do Sindmóveis de 2003 a 2004, quando da compra de parte do terreno que hoje sedia o Centro Empresarial. “Esse projeto, que eu considerava como um sonho, começou durante a minha gestão e fico surpreso que tenha se concretizado nessa velocidade. Na época, participei ativamente das negociações sobre o terreno e acredito que esse será um local importantíssimo para centralizar nossa força empresarial.

O futuro vai mostrar que a decisão de empreender nesse local e unindo várias entidades foi acertada”, destaca.
Comercialmente, o Sindmóveis trabalha para expandir a representatividade das empresas associadas e ampliar o desempenho do setor como um todo. Além da Movelsul Brasil, é parceira na realização da feira High Design Home & Office Expo (criada a partir da Casa Brasil e realizada anualmente em São Paulo); promove, há 30 anos, o Prêmio Salão Design e os projetos setoriais de promoção das exportações Raiz e Orchestra Brasil, com apoio da Apex-Brasil. As relações com entidades-irmãs, fortalecendo o crescimento é mútuo, é um dos pontos salientados por Henrique Tecchio, presidente do Sindmóveis de 2014 a 2016, quando do início das obras do Centro Empresarial.

Para Tecchio, certamente, o maior bem de uma entidade sempre foram e serão seus associados. “Agora, com essa nova sede que congrega as principais forças empresariais de Bento Gonçalves, poderemos otimizar muito o processo de demandas envolvendo os diferentes setores produtivos do município. A imponência da nova sede também trará mais associados às entidades. O maior benefício será o fortalecimento do associativismo, que hoje faz toda a diferença na resolução de demandas dessas forças econômicas do município”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *