Supermercados gaúchos projetam aumento de 8% nas vendas de Páscoa.

Sempre dispostos a presentear familiares e pessoas do seu convívio em datas festivas, os consumidores gaúchos encontrarão uma gama maior de opções para contemplar os entes queridos nesta Páscoa. É o que aponta estudo desenvolvido pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), revelado pelo presidente da entidade, Antônio Cesa Longo, após ouvir 55 empresários do ramo supermercadista de todo o Estado.

Segundo a pesquisa, os supermercados gaúchos estão otimistas, e projetam uma alta de 8% nas vendas de produtos típicos nesta Páscoa na comparação com o ano passado. “A indústria se readequou e está possibilitando que o varejo ofereça uma Páscoa mais enxuta, mais barata e mais criativa para os consumidores. Haverá ovos de chocolate para todos os bolsos, mas também kits, cestas e chocolates avulsos para o incremento das comemorações desta Páscoa”, resume o presidente da Associação.

Segundo Longo, a readequação dos supermercados para esta Páscoa passa por modificações instituídas pela indústria – as parreiras de ovos deverão ser menores, com menos chocolates grandes e com versões mais baratas -, mas também é reflexo de mudanças que os varejistas estão propondo. “Certamente haverá um ajuste do portfólio para evitar sobras e excesso de promoções depois do domingo de Páscoa, bem como uma aposta maior nos tabletes e bombons. A Páscoa sempre será importante pelo seu significado cristão e pela magia que entrega às crianças, porém o seu tamanho se tornou menor do que no passado recente”, esclarece o presidente da Agas.

O supermercadista destaca ainda que a exposição dos ovos foi antecipada em 2018, e que as lojas deverão inovar para conquistar consumidores. “Neste ano, estão em evidência ovos de até R$ 19,90, com menor gramatura e menos brinquedos dentro. Muitos supermercados vão fazer kits para presente, e apostar também na venda de brinquedos fora dos ovos”, exemplifica.

Os supermercados são tradicionalmente líderes na comercialização de chocolates no período de Páscoa, e a expectativa de 8% de crescimento se dá, também, pela base ruim da data em 2017 – quando a comercialização de ovos caiu 12%. Ao todo, os supermercados do Estado deverão comercializar 6,8 milhões de ovos de chocolate até o dia 1º de abril, domingo de comemorações da festividade. Com relação aos preços, a pesquisa aponta que o valor médio dos produtos típicos de Páscoa está 5,9% superior ao ano passado. “Os consumidores mais atentos certamente terão um gasto similar ao do ano passado, comprando mais produtos de menor valor agregado”, explica Longo. A pesquisa da Agas mostra que apenas 11% dos varejistas ouvidos pretendem contratar temporários para a Páscoa – 90% dos cerca de 1,1 mil empregos temporários criados no RS serão de vagas na indústria, em cargos como operador de logística, montador, promotor de vendas e estoquista.

O estudo mostra ainda que Páscoa é a segunda melhor data em vendas para o setor, atrás apenas das festas de fim de ano, e a venda de itens específicos para a data festiva vai representar 11% do faturamento de março nos supermercados. “O setor está apostando em uma gama maior de itens para incrementar as vendas da Páscoa, fazendo promoções em pescados para a Sexta-feira Santa e em carnes e bebidas para o tradicional churrasco de domingo”, destaca.




Deixe seu comentário !