Miolo – Os 30 anos da marca que colocou o Brasil no mapa dos vinhos do mundo.

377

Miolo celebra seu trigésimo aniversário como maior produtora e exportadora de vinhos finos do Brasil, com presença em 32 países, mais de 100 premiações e 19 lançamentos só neste ano e única a produzir em quatro regiões brasileiras

Quando chegou a Serra Gaúcha, em 1897, Giuseppe Miolo provavelmente não imaginava o que seus filhos, netos e bisnetos fariam nas décadas seguintes. Hoje, 30 anos após a fundação da Vinícola Miolo, o Lote 43, área de terras onde ele plantou seus primeiros parreirais, no Vale dos Vinhedos, integra os 1.000 hectares de vinhedos próprios que a Miolo possui em quatro regiões do Brasil. Com uma história de pioneirismo que ampliou as fronteiras do vinho no Brasil e no mundo, a empresa criou grandes ícones e momentos, transformando a Miolo na maior produtora de vinhos finos do país, chegando a mais de 30 países e acumulando quase um milhar de premiações.

Para Adriano Miolo, diretor superintendente da Miolo, o aniversário não poderia ser comemorado de outra forma. “Estamos vivendo um momento único. É uma verdadeira colheita de reconhecimento, fruto de todo trabalho empenhado nessas 30 safras. Respeitamos a natureza, entendemos cada terroir e aplicamos todo conhecimento de uma equipe multidisciplinar engajada e apaixonada pelo vinho brasileiro”, comemora o enólogo da quarta geração da família. Receber os títulos de Vinícola do Ano 2019 e Melhor Rosé do Mundo para o Miolo Seleção Rosé, segundo o enólogo, é motivo de orgulho. “Cada distinção nos dá energia para seguir fazendo o que mais gostamos: gerar prazer a todos que abrem uma garrafa Miolo e degustam nossos vinhos e espumantes, no Brasil e em qualquer lugar do mundo”.

Darcy, Antônio e Paulo, netos de Giuseppe, e que seguem acompanhando os negócios do grupo, foram os responsáveis pela criação da Vinícola Miolo, em 1989. E já em 1992 lançaram o Reserva Miolo Merlot – Safra 1990, o primeiro vinho da Miolo. Foram apenas oito mil garrafas. O sucesso foi tanto que dois anos mais tarde veio o Miolo Seleção, vinho que se tornou o mais querido e emblemático do Brasil. A ousadia do avô estava no sangue dos irmãos e nessa curta, porém madura trajetória, a Miolo chega a Campanha Meridional com o Projeto Seival, ao Vale do São Francisco com a Vinícola Terranova e a Campanha Central com a Vinícola Almadén. Hoje, a Miolo é a única vinícola do país a produzir em quatro diferentes regiões brasileiras, colocando no mercado uma diversidade ímpar de rótulos que expressam as particularidades de cada terroir – atualmente 120, o maior portfólio nacional.

Nessa epopeia de acontecimentos, a Miolo talvez tenha tido um de seus mais marcantes momentos no ano de 2001. Foi o lançamento do Miolo Lote 43 – Safra 1999, quando a marca engarrafa o legado de Giuseppe e coloca no mercado seu vinho mais emblemático. Tudo isso somente foi possível graças a transformação que invadiu todas as áreas da empresa, desde o início da reconversão dos vinhedos do sistema latada para o de espaldeira, quanto a importação de mudas certificadas e a modernização dentro e fora da cantina. A qualidade, do início ao fim do processo, abriu as portas do mundo para a Miolo, que carregou consigo a marca dos vinhos brasileiros até então desconhecidos.

O grande lançamento

Vivendo o melhor momento de sua história, a Miolo reservou para as comemorações de seus 30 anos o seu espumante mais icônico: o Íride Miolo Nature Sur Lie, apresentado para convidados em jantar que aconteceu na Cave das Barricas na noite de sexta-feira, 27 de setembro. Com 10 anos de cave, o espumante traz o nome da nona Íride, uma homenagem da Família Miolo a quem sonhava em ver a marca sendo apreciada no mundo inteiro. A Miolo entrou em 2019 lançando novos produtos para brindar com o consumidor toda sua expertise nesses 30 anos. Até o final do ano serão 19 novidades, entre novos rótulos e novas safras.

O evento foi prestigiado pelo Ministro-Chefe da Casa Civil, Onix Lorenzoni; pelo presidente da Assembleia Legislativa do RS, Luís Augusto Lara e pelo Secretário de Estado do Turismo, Ruy Irigaray.

Linha do Tempo

1897 – Giuseppe Miolo chega ao Brasil e começa o plantio de uvas no Lote 43 (Vale dos Vinhedos).

1970 – Netos Darcy, Antônio e Paulo são pioneiros no plantio de uvas finas.

1989 – Surge a Vinícola Miolo, com 30 hectares de vinhedos próprios.

1992 – Lançamento do primeiro vinho da família – Miolo Reserva Merlot Safra 1990 (8 mil garrafas).

1994 – Lançamento do Miolo Seleção (vinho mais querido e emblemático do Brasil).

1998 – Plano de expansão: reconversão dos vinhedos, mudas certificadas importadas, modernização, novas tecnologias, equipe técnica de alta performance.

2000 – Projeto Seival (Estância Fortaleza do Seival – Candiota, próximo à divisa com o Uruguai).

2001 – Projeto Terranova (Famílias Miolo e Benedetti se unem e começam operação no Vale do São Francisco).

2003 – Joint Venture com Raul A. Randon (Vinho RAR); consultoria com o winemaker francês Michel Rolland (10 anos). Projeto de Internacionalização, Joint Venture com o Chile (Costa Pacífico).

2006 – Inauguração da Vinícola Miolo (Vale dos Vinhedos), Joint Venture Osborne.

2008 – Projeto Winemaker Miolo e Joint Venture com a Argentina (Los Nevados).

2009 – Aquisição da Vinícola Almadén (Santana do Livramento/RS) e Constituição da Miolo Wine Group.

2010 –Joint Venture com Galvão Bueno e a conquista do prêmio de Melhor Merlot do Mundo para o Merlot Terroir, em Londres.

2011 – Criação da Holding Miolo Wines S/A, constituindo o Grupo Miolo, primeira colheita mecânica do Brasil na Vinícola Almadén.

2015 – Wine Garden Miolo (enoturismo).

2016 – Primeira colheita noturna mecanizada do Brasil que originou o Miolo Reserva Sauvignon Blanc Colheita Noturna. Projeto de Imersão do Cuvée Tradition no mar da França (espumante mais vendido na França).

2019 – Vinícola do Ano 2019, Melhor Rosé do Mundo para o Miolo Seleção Rosé, mais de 100 prêmios internacionais, 19 lançamentos para brindar os 30 anos. Íride, Nature Sur Lie, o grande lançamento que traz o nome da nona.

Miolo hoje

  • Tradição em produção de uvas desde 1897 e na  elaboração de vinhos desde 1989.
  • Única vinícola brasileira com quatro unidades produtivas nas principais regiões do país: Vinícola Miolo (Vale dos Vinhedos – RS), Vinícola Seival Estate (Campanha Meridional – RS), Vinícola Terranova (Vale do São Francisco – BA) e Vinícola Almadén (Campanha Central – RS).
  • Vinícola brasileira com maior presença no mercado externo – 32 países.
  • Vinícola com o maior número de rótulos brasileiros – hoje 120.
  • 1.0000 hectares de vinhedos próprios.
  • 10 milhões de litros de produção anual de vinhos finos e espumantes.
  • Maior produtora de vinhos finos brasileiros.

Fotos: Emerson Ribeiro




Deixe uma resposta