Torne a velhice do seu pet mais natural.

velhice-dos-petsAssim como nós, os pets envelhecem. A velhice dos animais é bem diferente da velhice humana, e por isso alguns cuidados devem ser tomados para que essa fase seja tranquila para os bichinhos. Ter calma, paciência e cautela com os cuidados com os cães e gatos idosos é importante.

Muitos animais são abandonados quando chegam à fase adulta. Infelizmente existe uma realidade muito cruel, pois muitas pessoas abandonam os pets quando estes não são mais filhotes, o que faz com que os donos não os queiram mais por estes exigirem maior atenção e cuidado.

Os cães e gatos, quando ficam velhos, não enxergam bem, têm dificuldade para chegar ao lugar onde estavam acostumados a fazer as necessidades básicas e acabam as fazendo no chão e em outros lugares da casa, o que pode fazer com que o seu dono não o queira na casa mais. Ainda que as fases de crescimento e de vida adulta sejam fundamentais para uma velhice saudável, é importante que os donos estejam atentos quanto às limitações e às necessidades na “melhor idade” dos pets, fase que requer cuidados especiais.

Como nos humanos, na fase senil há queda na atividade metabólica do organismo de cães e gatos. Os animais reduzem a atividade física, os dentes ficam enfraquecidos e muitas vezes aparecem doenças geriátricas, como artrites e artroses. Os veterinários explicam que a alimentação de um animal idoso é o primeiro cuidado a ser adotado pelo dono. Além de um alimento mais tenro, de fácil mastigação, uma alimentação balanceada, condizente com o gasto energético do pet, é indispensável para que o animal não ganhe peso.

Na velhice, os animais tendem a apresentar uma diminuição da massa muscular e muitas vezes tornam-se obesos, mostrando a necessidade de alimentação com uma quantidade adequada de proteínas de alta qualidade para minimizar as perdas das reservas de proteína do organismo. A aparição de placas bacterianas e de mau hálito, além da perda de dentição, também é muito comum durante a velhice, podendo dificultar a ingestão dos alimentos e, em casos mais graves, ser a causa da anorexia. Por isso, é importante o (a) dono (a) realizar a escovação dos dentes do animal ou uma vez por ano levá-lo ao veterinário para prevenir a formação de tártaro.

Outro cuidado é a prática de atividade física. Os exercícios contribuem para manter o tônus muscular dos pets e favorecem a circulação do sangue. É necessário paciência e atenção com os pets idosos, pois estes poderão apresentar certa resistência para praticar quaisquer esforços.

 

JP




Deixe uma resposta