Sem manifestação do executivo Pinto Bandeira pode perder parte da Pousada Fornasier, cartão postal da cidade.

A Pousada Fornasier construída em meados de 2000 é a principal hospedagem do município Pinto Bandeira. Poderá até mesmo fechar por falta de estrutura física se tiver parte da torre demolida.

Descaso do Executivo de Pinto Bandeira pode levar a demolição parte da Pousada Fornasier, Cartão Postal da Cidade.
Próximo a comemorar os 20 anos de emancipação, dia 16 de abril e com diversos eventos durante a semana do município, Pinto Bandeira sofre uma nelvrálgica perda em questão de ética, cultura e com um verdadeiro desserviço ao turismo local. Com um claro descaso do executivo que não intervêm em defesa do principal ponto turístico do município, a cidade poderá perder o brilho de seu cartão postal, além de reduzir ainda mais o número de leitos para hospedagem que são bastante precários. A Pousada Fornasier hoje é o principal meio de hospedagem do município.

O processo.
Em processo que corre desde a instalação da estrada que leva ao município em meados de 2002 pelo DAER – Departamento de Estradas e Rodagens e a construção do Castelo da Pousada Fornasier, também em meados de 2000 onde o proprietário hoje falecido Antônio Fornasier cedeu a área de terra para a construção do eixo da rodovia.Por erros técnicos na construção da rodovia, descaso em metragens ou mesmo por ‘birra’ contra o antigo proprietário e visionário Antônio Fornasier, o DAER ajuizou AÇÃO DE REINTEGRAÇÃO DE POSSE Processo nº 005/1.10.0007159-2, cumulado com desfazimento de construção contra CASA FORNASIER. Um processo de destruição de parte do castelo que estaria sobre a linha de 25 metros de recuo e que a pousada teria se apropriado da referente área, sem se importar que, ao que parece foram as alterações da rodovia que implicaram em ampliação da sua área ou sem se importar, se a área teria sido previamente cedida sem custo algum para o asfaltamento da mesma. O processo já em segunda instância dá a direção do estabelecimento 120 dias para desmanchar parte do castelo de pedra, hall de entrada e sala de estar. A ação ajuizada pelo DAER indiretamente, atingiria diversas outras construções que se encontram sobre o eixo de domínio na estrada até Pinto Bandeira, como por exemplo o salão da comunidade ou mesmo a escola municipal mas que segundo informações não tem sido citadas ou mesmo notificadas para tal correção. A destruição de parte do empreendimento colocará um fim na Pousada que inviabilizará os serviços de hospedagem.

A Solução.
Em visita um dos peritos do DAER à Pousada, deu seu parecer favorável a manutenção do atual empreendimento com regularização da metragem e medidas de recuo do eixo central da rodovia ou até o alargamento da rodovia para o lado oposto, solucionando assim o problema. O ‘desmanche’ exigido pelo DAER, vale lembrar que não no mérito, postula a parte autora a reintegração de posse da área sem qualquer tipo de indenização e com pena de despejo, sem margem a reformas ou adequações ao imóvel que desfigurará no meio turístico e econômico do município, e que sofrerá um perda sem precedentes quanto ao turismo local.
O Jornal Cidades da Serra entrou em contato com o prefeito de Pinto Bandeira Hadair Ferrari – PMDB, mas não obteve retorno até o momento, bem como em contato com a direção do DETRAN RS que também não se manisfestou.


por Claudir Benini
Reg. Prof. DRT15.972

OER indiretamente, atingiria diversas outras construções que se encontram sobre o eixo de domínio na estra até pintoi Bandeira, como por exemplo o salão da comunidade ou mesmo a escola municipal mas que segundo informações não tem sido citadas ou mesmo notificadas para tal correção. A destruição de parte do empreendimento colocará um fim na Pousada que inviabilizará os serviços de hospedagem.

A Solução.
Em visita um perito do DAER a Pousada, deu seu parecer favorável a






Deixe uma resposta

hasiltogel.xyz