Enfermeiros da Rede Pública ganham autonomia para encaminhamentos de Oftalmologia

1922

Desde agosto de 2019, os enfermeiros da Rede Pública têm autorização para encaminhamento, via referência, dos pacientes que necessitam trocar os óculos por problemas de presbiopia, ou seja, vista cansada ou fazer ainda a revisão anual devido ao diagnóstico de diabetes e hipertensão.

“Esta iniciativa faz com que, com muita segurança possamos manter a fila de espera por consultas de oftalmologia zerada no Município. A organização dos serviços na Secretaria Municipal da Saúde visa facilitar o acesso do usuário e reduzir o tempo de espera para a consulta especializada, afirma o secretário de Saúde, Diogo Segabinazzi Siqueira.

“Segundo alguns estudos, a prevalência de pacientes idosos com problemas de presbiopia podem cegar a mais de 90% da população idosa. Para isto o usuário deve acessar as Unidades de Saúde e agendar uma consulta com enfermeiro”, explica a coordenadora da Atenção Básica, enfermeira Loremari Sberse.

Neste mesmo sentido, desde 2017, os enfermeiros encaminham as crianças que têm teste de visão alterados observados na ação do Programa Saúde do Escolar. O teste de Snellen é feito na escola e as crianças com alterações recebem um bilhete informando para que seus responsáveis procurem a Unidade de Saúde mais próxima para receber um encaminhamento para o oftalmologista para o diagnóstico.

“Este encaminhamento pode ser feito pela equipe de saúde e pelos enfermeiros. Mesmo com esta organização, apenas uma parcela pequena dos que têm teste alterado observado na escola, procuram a Unidade de Saúde e a criança segue sem diagnóstico e sem a intervenção muitas vezes necessária, que é o uso de óculos”, alerta a coordenadora.

Assessoria de Comunicação Social

Foto: Marina Teles




%d blogueiros gostam disto: