NOTA DE REPÚDIO SINDILOJAS

Inconformados com manifestações populares contrárias ao trabalho de fiscalização do comércio
ilegal, o Sindilojas Regional Bento repudia esta atitude uma vez que denigre a ética em
detrimento da corrupção passiva. Afinal, pirataria é também sonegação de impostos. Um fiscal
da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, no exercício de sua função, foi ameaçado de
agressão por estar autuando um vendedor ambulante que praticava comércio ilegal de carregadores de telefone celular.

Somos sempre a favor da fiscalização permanente contra toda
forma de comércio ilegal e parabenizamos a imprensa imparcial que atua como espelho da
sociedade, informando sobre acontecimentos relevantes e de interesse público. Criticar a
fiscalização é ser conivente com uma prática ilegal que está em desacordo com a legislação
brasileira e que fere os direitos daqueles que arrecadam impostos, geram empregos e cumprem
com suas obrigações.

Paralelo a isso reiteramos nosso apoio a todas as ações desta Secretaria ao combate à
“pirataria”, principalmente para esclarecer à população sobre este comportamento
inadequado, que traz prejuízos aos nossos representados e ao comércio local.
Lembre-se: Comércio ilegal traz prejuízo para a saúde do consumidor, prejuízo econômico em
caso de defeito, queda na arrecadação dos impostos para o município, baixa na qualidade do
produto, fechamento de postos formais de trabalho, comprometendo a arrecadação
previdenciária, concorrência desigual e, além disto, ajuda a financiar o crime organizado.
Daniel Amadio
Presidente do Sindilojas Regional Bento




Deixe uma resposta