Secretaria da Saúde alerta para prevenção ao Aedes Aegypti

92

A prevenção é a melhor forma de evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya.

Em Bento, desde o início do ano foram identificados 24 focos do mosquito, o último no dia 10 de junho. De acordo com a Vigilância Ambiental a maior concentração dos focos foi localizada na Zona Sul, em especial no Bairro Botafogo.

“A população deve ficar sempre atenta, eliminado possíveis criadouros, esta é a única forma de prevenção. A essência do controle do vetor começa com os cuidados de cada um, de cada morador em sua residência”, enfatiza a coordenadora da Vigilância Ambiental, Simone Menegotto.

O ambiente ideal para a criação do mosquito é na sombra, com água limpa e parada. A fêmea do mosquito Aedes aegypti deposita seus ovos nas paredes internas de recipientes que tenham ou que possam acumular água parada. Em contato com a água, os ovos evoluem até se transformarem em mosquitos adultos.

Do dia 5 ao dia 9 de agosto, os agentes de endemias estarão realizando o Levantamento de Índice Rápido de Aedes Aegypti (LIRA), fiscalizando alguns pontos por amostragem para visualizar como está o Município frente ao mosquito.

Segundo a Vigilância foram identificados dois casos no Município, sendo um caso de chikungunya, e um de dengue, porém são casos importados, ou seja, as pessoas que contraíram as doenças são residentes em Bento, mas viajaram para regiões endêmicas e somente desenvolveram os sintomas quando retornaram a cidade.




%d blogueiros gostam disto: