Jornal Cidades da Serra - Bento Gonçalves - Rio Grande do Sul - Brasil
Abdominoplastia: entenda antes e depois de cirurgia corrige flacidez.
By Volben Propaganda On 12 mar, 2017 At 12:54 PM | Categorized As Slider Inicial, Vida e Saúde e Beleza | With 0 Comments

A abdominoplastia é uma cirurgia plástica realizada para retirar o excesso de pele, gordura localizada e proporcionar a recuperação da firmeza dos músculos da região abdominal, resultando em uma barriga mais lisa e tonificada. Esse procedimento também consegue remover as estrias localizadas na região, pois há a remoção de pele.

OUTROS NOMES PARA ABDOMINO-PLASTIA
Dermolipectomia de abdô-men e plástica de abdômen.

 

 

INDICAÇÕES
A abdominoplastia não pode ser considerada como um tratamento à obesidade ou uma alternativa para substituir uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos. Candi-datos à abdominoplastia devem ser saudáveis e relativamente em forma, tanto mulheres, quanto homens.

O cirurgião plástico Carlos Alberto Komatsu, diretor da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, explica que em pacientes cuja mus-culatura da parede abdominal é muito fraca, a costura realizada durante a cirurgia pode ficar comprometida, uma vez que os músculos não são estabilizados tão facilmente. Mesmo com a musculatura fraca, a plica-tura dos músculos reto abdominais fornece a cor-reção da diástase e estabilização da parede abdominal. Musculatura fraca não contra indica o procedimento, pelo contrario, é mais um fator para se indicar.

Em geral, a abdominoplastia é bastante requisitada por mulheres que tiveram múltiplas gestações, pes-soas que geneticamente possuem acumulo de gordura na região da barri-ga ou quem teve perda substancial de peso. O que esses pacientes têm em comum é o desenvolvimento de flacidez da pele, depósitos de gordura e estrias na região da barriga. Além da diástase dos músculos reto abdominais, principal indicação desta cirurgia.

COMO É FEITA A ABDOMINOPLASTIA?
O cirurgião plástico vai avaliar o abdômen do paci-ente, verificando a quan-tidade e a localização dos acúmulos de gordura, excesso de pele ou diástase dos músculos do abdômen. Normalmente, a abdominoplastia requer duas incisões.
– A primeira é horizontal na região logo acima dos pelos pubianos que se estende até próximo dos quadris, leve-mente curvada para cima. A extensão dessa incisão e a forma variam conforme a quantidade de pele a ser removida. É feita uma marcação em elipse, em que a primeira incisão se faz na parte inferior. Não tem incisão vertical. De acordo com a elipse mar-cada é que se faz a retirada da pele.

– A segunda incisão é feita na vertical, finalizando ao redor do umbigo, por onde os excessos de pele da parte superior do abdômen são separados das partes pro-fundas. Aqui se faz um descolamento subcutâneo expondo os bordos da musculatura do reto abdo-minal. Nesse momento os músculos abdominais são suturados para que se tor-nem mais rígidos, o que irá proporcionar uma barriga mais plano e uma cintura mais definida. Essa pele em excesso é esticada para baixo para que seja remo-vida e é feito um orifício para recolocar o umbigo em sua posição de origem.

Após a cirurgia, são colo-cados drenos de aspiração no abdômen, para evitar o acúmulo de líquidos na região abdominal. Esses drenos são inseridos na parte inferior da barriga, próximo ao púbis, permitindo que a cicatriz seja disfarçada entre os pelos pubianos, mas nem sempre são necessários.
Normalmente os pacientes têm o dreno retirado no dia da cirurgia ou eles podem ser liberados para casa com os drenos, que são de simples manuseio. Os drenos só causam dor no momento da retirada, que pode ser feita na clínica do cirurgião.

VARIAÇÕES
Quando a extensão do tratamento é menor, ela é chamada de miniabdominoplastia, pois retira acúmulos de gordura e pele apenas da região inferior da barriga, resultando em uma cicatriz menor. Tanto a ab-dominoplastia quanto a miniabdominoplastia po-dem ser associadas à lipo-aspiração para melhores resultados e para um me-lhor contorno corporal.

ANESTESIA
Em geral, é utilizada a anestesia raqui ou peridural com sedação e não é nece-ssário mais de um dia de internação no hospital.
O cirurgião Carlos Alberto Komatsu conta que, em muitos casos, é recomendado fazer outra cirurgia no mesmo momento em que é realizada a abdominoplastia. A lipoaspiração, por exemplo, ajuda a definir os contornos corporais e podem ser feitas também cirurgias de mama e até procedimentos menores na face. “No entanto, é necessário que os procedimentos associados não demandem muito tempo, o que pode aumentar a duração da cirurgia além do recomendado”.

TEMPO DE DURAÇÃO
O tempo de duração da ab-dominoplastia pode variar muito, mas a maioria dos procedimentos dura entre uma a três horas. O tempo varia conforme a extensão do tratamento, quantidade de tecido a ser removido e da associação ou não da lipoaspiração. Cirurgias muito longas aumentam o risco de trombose.

CONTRAINDICAÇÕES
A abdominoplastia não é recomendada nos casos em que sejam previstos ges-tações futuras ou cenários de grandes ou ganhos de peso após a cirurgia plás-tica. Pessoas com obesidade e fumantes tem maior risco de terem necroses, portanto não devem ser submeter a essa cirurgia. No caso de pessoas com obesidade, é importante emagrecer ou passar por uma lipoaspiração antes da abdominoplastia.
Há casos que precisam ser avaliados individualmente pelo cirurgião plástico, como exemplo: pessoas que tenham realizado cirurgias anteriores e te-nham cicatrizes na região abdominal, pessoas com alguns tipos de doença do colágeno e alguns tipos de fumantes. Dependendo da cicatriz que já existe, ela até pode impossibilitar a reali-zação da abdominoplastia.

O cirurgião plástico Wagner Montenegro, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, reforça que, nesse sentido, é muito importante a transparência durante a consulta com o cirurgião plástico com relação a todos os detalhes que forem perguntados pelo médico. “A relação de confiança e honestidade entre paciente e cirurgião plástico é essencial para bons resultados”.

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>