REGIÃO RETORNA PARA BANDEIRA VERMELHA NO DISTANCIAMENTO CONTROLADO

0
REGIÃO RETORNA PARA BANDEIRA VERMELHA NO DISTANCIAMENTO CONTROLADO

Região da Serra retornou para bandeira vermelha no Distanciamento Controlado do Governo do Estado anunciada nesta sexta-feira, 26. O Estado tem, portanto, nove regiões na bandeira vermelha na rodada preliminar do modelo.

A região de Caxias do Sul, que esteve em bandeira vermelha na semana retrasada e em laranja na semana que se encerra, retorna à bandeira vermelha. Assim, as cinco regiões devem seguir a regra que diz que, se fossem classificadas na bandeira final vermelha por dois períodos consecutivos ou alternados dentro do prazo de 21 dias, só poderão ser reclassificadas para bandeira menos restritiva depois de preencherem os requisitos para tal reclassificação por, pelo menos, dois períodos consecutivos de mensuração.

LEIA MAIS: FIEMA Brasil confirma realização em maio de 2021

Os municípios que quiserem apresentar recursos ao mapa preliminar podem preencher esse formulário neste link: https://forms.gle/ce6aVKcB3txqixjJA. O prazo para o envio termina às 8h de domingo (28/6). Até a tarde da segunda-feira (29/6), o Gabinete de Crise analisará os dados enviados e rodará o mapa novamente, cuja definição final será divulgada na segunda à tarde. As bandeiras definitivas passam a valer, portanto, a partir de terça-feira (30/6).

Apesar de nenhum dos indicadores de velocidade do avanço ter obtido bandeira vermelha ou preta, a região foi agravada pelos dois indicadores de Incidência de Novos Casos sobre a População, pela Mudança da Capacidade de Atendimento da macrorregião e, assim como as demais regiões Covid, pelo impacto da alteração para bandeira vermelha no indicador de Capacidade de Atendimento mensurada pelo Estado como um todo.

 

Conforme destacado, o indicador de hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos últimos sete dias reduziu 14% entre as duas semanas, passando de 88 na semana anterior para 76 na atual. Porém, mesmo que o avanço da doença tenha reduzido na velocidade, o número de internados por SRAG em UTI (de 50 para 62), o número de internados em leitos clínicos Covid (de 51 para 57) e de internados em leitos de UTI Covid (de 38 para 40) cresceram.

Os indicadores de incidência de novos casos sobre a população – “hospitalizações confirmadas para Covid-19 em relação à população” e “Projeção de óbitos em relação à população” mantiveram situação de maior risco: para o primeiro indicador, a bandeira manteve-se como preta, e para o segundo, passou de laranja para preta, com elevação na projeção de óbitos.O indicador de leitos de UTI livres dividido pelos leitos de UTI ocupados por pacientes Covid-19, mensurado para a macrorregião, permanece em situação de risco alto, com bandeira vermelha (com 1,88 leito de UTI adulto livre para cada leito de UTI adulto ocupado por Covid na região). Por fim, o indicador da Mudança da Capacidade de Atendimento também se agravou, passando de bandeira amarela para laranja, reflexo da redução de 12% no número de leitos de UTI livres no último dia para atender Covid (de 85 para 75).

Informações Governo RS