Consumo de vinho no Brasil – por Maiquel Vignhati

0
133
 

Consumo de vinho no Brasil

O Brasil ainda é um nanico perto de nações tradicionais no consumo de vinho, como Itália, França e até a Argentina, onde os índices per capita giram na faixa são de 50, 43 e 25 litros por habitante, respectivamente. A pandemia, embora tenha abalado diversos setores, trouxe um aumento considerável no consumo de vinho no Brasil, que ultrapassou sua média histórica pouco superior a 2 litros por habitante em 26%, segundo dados da Ideal Consulting – indicador que deixou o Brasil no topo do mundo em crescimento per capita em 2020. Assim, em 2020, chegou a quase 2,7 litros por habitante.
Mas colocar essa performance na conta apenas da pandemia seria exagero. Cada vez mais o Brasil tem visto sua população adulta adentrar ao universo do vinho. Números da consultoria inglesa Wine Intelligence, uma das líderes mundiais em pesquisas no mercado do vinho, mostram que a população brasileira que bebe vinho ao menos uma vez na semana cresceu 3 milhões de 2019 para 2020.Esse mesmo crescimento foi observado entre os apreciadores da bebida que a consumem pelo menos uma vez ao mês. Porém, essa fatia é bem superior em números absolutos e chegou a 39 milhões de pessoas.
É uma tendência que tem se verificado nos últimos anos, conforme os dados da consultoria. Desde 2018, a fatia de consumidores mensais (que bebem vinho no mínimo uma vez ao mês) no país cresceu 7 milhões, o que significa que uma proporção cada vez maior de adultos passa a degustar os prazeres que um vinho pode oferecer.Em uma década, mostra a Wine Intelligence, o país saiu dos 22,4 milhões de consumidores regulares de vinho em 2010 – aqueles que bebem ao menos uma vez por mês – para uma população de 39 milhões em 2020.
Viva o vinho Brasileiro.