Seleção Brasileira abre a Copa América com vitória de 3 a 0 sobre a Venezuela

0
218
 

Jogando no estádio Mané Garrincha, em Brasília, a Seleção Brasileira venceu a Venezuela por 3 a 0, na noite deste domingo (13), no duelo de abertura da Copa América. Os placar foi aberto com gol de Marquinhos aos 22 minutos do primeiro tempo e ampliado por Neymar aos 19 minutos da etapa complementar e Gabigol aos 43 minutos.

O próximo compromisso do escrete Canarinho está marcado para às 21h de quinta-feira (17), no Rio de Janeiro, contra o Peru. A partida será realizada no estádio Engenhão. Já no dia 23, será a vez de encarar a Colômbia e no dia 27 o Equador.

A partida

A Seleção Brasileira entrou em campo como ampla favorita, principalmente pelo fato de a Venezuela estar desfalcada de cinco atletas, infectados pelo coronavírus. Não deu outra: os comandados do técnico Tite dominaram a partida desde o início, pressionando e mantendo o rival no campo de defesa.

Aos sete minutos, Neymar cobrou escanteio fechado, Richarlison se antecipou e desviou de cabeça. Gabriel Jesus apareceu mas não conseguiu alcançar a bola. Menos de dois minutos depois, Richarlison finalizou de perna esquerda e só não abriu o placar porque o goleiro Graterol realizou grande defesa.

Eder Militão e Danilo por pouco não estufaram a rede, aos 10 e aos 19 minutos. Caberia a Marquinhos abrir a contagem, aos 22 minutos: em escanteio cobrado por Neymar, a bola desviou na defesa venezuelana e sobrou para o volante completar. Brasil 1 a 0.

O segundo gol por pouco não aconteceu aos 29 minutos, quando Militão lançou a bola a Neymar, que dominou com categoria, balançou para cima da marcação e chutou rasteiro. A bola, porém, “tirou tinta” da trave adversária, saindo pela linha de fundo.

Na etapa final, a Canarinho seguiu com a mesma postura ofensiva. Aos sete minutos, Gabriel Jesus tabelou com Éverton Ribeiro e chutou cruzado, em seguida Neymar deu um carrinho, sem alcançar a bola. O segundo gol brasileiro seria apenas questão de tempo.

Aos 16 minutos, Danilo sofreu falta dentro da área. Pênalti, cobrado com categoria por Neymar. Bola para um lado, goleiro para o outro e 2 a 0 para o time verde-e-amarelo.

Quando o cronômetro marcava 37 minutos, Neymar protagonizou uma bela jogada. Após receber na esquerda, o camisa 10 arrancou, tabelou com Gabigol, invadiu a área e finalizou rumo ao cantinho direito, mas a bola não entrou.

Aos 43 minutos, Neymar recebeu na esquerda, “limpou” o goleiro venezuelano e cruzou na primeira trave. Coube ao atacante Gabigol apenas escorar com o peito. Brasil 3 a 0, mas poderia ter sido mais.

Ficha técnica

– Brasil: Alisson, Danilo, Eder Militão, Marquinhos, Renan Lodi (Alex Sandro), Casemiro, Fred (Fabinho), Lucas Paquetá (Everton Ribeiro), Gabriel Jesus (Vinicius Júnior), Neymar e Richarlison (Gabigol). Técnico: Tite.

– Venezuela: Graterol, La Mantia, Martínez, Mago, González (Hernández), Moreno, Manzano (Celis), Casseres (Castillo), José Martínez, Cumaná e Aristegueita (Córdova). Técnico: José Peseiro.

– Arbitragem: Esteban Ostojich (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Carlos Barreiro e Martin Soppi. VAR: Julio Bascuñan (Chile).

– Cartões: foram aplicados quatro cartões amarelos, sendo dois para os donos da casa (Renan Lodi e Gabigol) e dois para os visitantes (Manzano e Mago).