Jornal Cidades da Serra - Bento Gonçalves - Rio Grande do Sul - Brasil
Sindjors – Sindicato dos Jornalistas do RS busca apoio da OAB/RS para caso Chaparini.
By Volben Propaganda On 29 jun, 2016 At 09:08 AM | Categorized As Slider Inicial, Variedades | With 0 Comments
46276ded2fdd3245a9a8536c50ae55dd_LA prisão de dez pessoas durante a desocupação do prédio da Secretaria Estadual da Fazenda, no dia 15 desse mês, segue na pauta do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS). Buscando retratação por parte do Governo do Estado, que ainda hoje, passados mais de dez dias do episódio, não justificou as arbitrariedades cometidas pela Brigada Militar, a entidade de classe tem buscado apoio de outros setores da sociedade na tentativa de pressionar o Executivo a se manifestar.
     O encontro desta terça-feira, dia 28, foi com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Secional Rio Grande do Sul (OAB/RS), Ricardo Breier. Em audiência, o presidente do SINDJORS, Milton Simas, entregou ofício denunciando a penalização dos movimentos sociais e, igualmente, a prisão do jornalista Matheus Chaparini, repórter do Jornal JÁ, em pleno exercício profissional.
     “Estamos percorrendo setores da sociedade em busca de apoio ao caso e manifestações contrárias à prisão do jornalista”, informou Simas. O sindicato espera que sejam investigados os excessos cometidos pela Brigada Militar e que o governo mude o atual discurso, em que afirma que Chaparini foi preso por falta de identificação. “Os vídeos mostram que ele se apresentou como jornalista em diversas ocasiões, inclusive foi identificado por terceiros”, salienta o presidente, que entregou um pendrive com os vídeos, reportagens e fotos do caso.
     O presidente da Ordem se comprometeu a avaliar o caso, emitir um parecer e chamar o sindicato para que juntos cobrem um resposta por parte do governador José Ivo Sartori (PMDB). “Já nas primeiras manifestações ocorridas este ano, informamos ao Governo do Estado que a OAB não compactuaria com arbitrariedades”, destacou Breier sobre a posição da entidade.
     Ele sugere que o Sindicato dos Jornalistas, Associação Rio Grandense de Imprensa e a OAB formem um comitê que acompanhe manifestações, buscando a garantia da liberdade de imprensa. “Precisamos de ações que tenham efetividade”, declarou. Simas agradeceu a disponibilidade em acompanhar o caso. “Não vamos aceitar que jornalista bom seja jornalista de boca fechada”, afirmou o presidente do sindicato.
     Também participou do encontro o advogado Vitor Hugo Loreto Saydelles, do escritório jurídico que atente o Sindicato dos Jornalistas.
Sobre o caso
   No dia 15 de junho deste ano, estudantes da rede pública ocuparam o prédio da Secretaria Estadual da Fazenda, em Porto Alegre, pedindo que mais recursos fossem destinados para a educação. Sem dialogar com os jovens, o governo de José Ivo Sartori acionou a Brigada Militar para que os retirasse do prédio à força.
   O repórter Matheus Chaparini, que fazia a cobertura da ocupação pelo Jornal Já, foi preso junto com um cineasta independente e estudantes maiores de idade. Mesmo tendo se identificado como jornalista, o que está registrado em vídeo, o governo nega o fato. O repórter está em liberdade provisória, respondendo aos crimes de corrupção de menores, organização criminosa, esbulho possessório e dano qualificado ao patrimônio público.
   Uma moção de repúdio à prisão de Chaparini foi apresentada pelo SINDJORS na plenária final do 37º Congresso Estadual dos Jornalistas e assinada por 58 pessoas presentes no evento. No link a seguir está disponível uma versão online do documento, para que mais colegas possam manifestar seu apoio. A moção será levada ao Congresso Nacional da categoria.

Leave a comment

You must be Logged in to post comment.