Consepro-BG aplica quase R$ 700 mil em segurança em 2019

0

Consepro-BG aplica quase R$ 700 mil em segurança em 2019

Se a Fundação Consepro de Apoio a Segurança Pública de Bento Gonçalves não existisse, R$ 693,7 mil deixariam de ser aplicados na área de segurança pública em 2019. Os valores fazem parte do demonstrativo financeiro apresentado pelo órgão, que mostram, ainda, uma arrecadação total de R$ 713,3 mil no ano passado. Os valores foram aplicados, principalmente, para subsidiar a atuação das forças policiais do município (veja detalhamento no demonstrativo completo no anexo).  Mais do que a soma de recursos, o resultado é reflexo da necessidade do trabalho do Consepro para canalizar verbas a uma vital área de bem-estar social. “Vivemos numa época em que a resolução de nossas demandas depende do envolvimento de toda sociedade, reforçadas, agora, ainda mais pela pandemia. É preciso que cada um tome sua parcela de responsabilidade para o bem coletivo”, diz o presidente do Consepro, José Carlos Zortea.

LEIA MAIS: Família de garoto que doou R$ 21,45 para hospital de Antônio Prado ganha casa nova

O Consepro tem se empenhado, também, em projetos de cunho social e de cidadania, caso das ações de educação e da campanha de conscientização contra o consumo de drogas. Ações como essas fortalecem a postura do Consepro para além de seu foco em buscar recursos na sociedade para fortalecer as forças policiais, evidenciando, também, a preocupação em atacar problemas que são gatilhos de violência em qualquer sociedade, como o consumo de drogas.

Por isso, o Conselho tem protagonizado um esforço coletivo entre autoridades policiais para cumprir uma agenda de palestras nas escolas da cidade – temporariamente suspensa em função da pandemia, mas com intenção de retomada assim que as condições de segurança sanitária forem reestabelecidas. A campanha antidrogas foca no público adolescente dos educandários da cidade e foi lançada no final de 2019. A palestra piloto, ministrada pela delegada Deise Salton Brancher, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), ocorreu em novembro, no Colégio Estadual Visconde de Bom Retiro.

Em uma outra ação para aproximar o relacionamento entre a comunidade e os policiais, o Consepro intermediou a facilitação de alguns serviços para o efetivo em trabalho. O projeto Policial Cidadão indica os estabelecimentos onde os agentes são bem recebidos com pontos de apoio enquanto patrulham as ruas da cidade ou se deslocam em diligências, tendo à disposição água, café e internet, por exemplo. “Esta é uma forma muito fácil de a sociedade participar, com benefícios para todos. Agradeço a todos os estabelecimentos que aderiram a essa ideia, fortalecendo vínculos comunitários com a prática da amizade e do respeito, o que nos fortalece como sociedade”, comenta Zortea.

É a partir dessa mesma relação harmoniosa com a comunidade que o Consepro consegue oferecer em troca proteção para essa mesma comunidade. Um grande percentual do montante de entrada dos recursos conquistados pelo órgão veio de doações de empresas, de contribuições espontâneas no Posto de Identificação, das entidades e da campanha junto ao IPTU. O restante dos recursos tem origem em projetos liderados pelo Consepro junto ao setor público e órgãos de justiça. Há, ainda, uma série de outras ações capitaneadas pelo Consepro que não constam no demonstrativo, uma vez que foram viabilizadas por meio de contribuições feitas diretamente, por diversas empresas, para fornecedores e prestadores de serviço – processo intermediado pela entidade. “Temos muito a agradecer a comunidade de Bento Gonçalves – seja representada pela iniciativa privada, pelas entidades, pelo poder público e pelas pessoas físicas – por todo o apoio e envolvimento com as causas do Consepro. Essa rede de colaboração é o que tem permitido ampliarmos cada vez mais as conquistas e realizações em favor do coletivo”, diz Zortéa.

 

APOIO: