BNDES anuncia suspensão da cobrança de empréstimos e injeção de R$ 55 bilhões na economia

0
Foto: Reprodução
As medidas foram anunciadas pelo presidente do BNDES, Gustavo Montezano -Foto: Reprodução

Esta News tyem o apoio de O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) anunciou neste domingo (22) a suspensão da cobrança de empréstimos por seis meses em razão do coronavírus.

Serão atendidos com a medida setores como petróleo e gás, aeroportos, portos, energia, transporte, mobilidade urbana, saúde, indústria, comércio e serviços, em um total de R$ 30 bilhões, sendo R$ 19 bilhões para as operações diretas e R$ 11 bilhões para indiretas.

O adiamento faz parte de um pacote de medidas, que inclui a injeção de R$ 55 bilhões na economia para reforçar o caixa de empresas e apoiar trabalhadores que enfrentam os efeitos da crise no Brasil.

O valor equivale a quase o total de desembolsos do banco ao longo de 2019. O dinheiro será direcionado a 150 mil empresas, que têm 2 milhões de funcionários, segundo o banco.

“São quatro medidas que injetam R$ 55 bilhões no sistema financeiro brasileiro”, disse o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, em transmissão ao vivo pela internet.

Além da suspensão dos pagamentos de empréstimos diretos e indiretos, também estão incluídas no pacote a transferência de R$ 20 bilhões do PIS/PASEP para o FGTS dos trabalhadores. Os recursos vêm da venda de R$ 22 bilhões de ações da Petrobras, em leilão realizado no dia 5 de fevereiro. Segundo Montezano, a ideia é “irrigar o bolso do trabalhador brasileiro”.

Por fim, o banco destinará R$ 5 bilhões em crédito para micro, pequenas e médias empresas.