Cooperativa Vinícola Garibaldi deixa de emitir 1 milhão de toneladas de CO²em sete anos

0

O tripé da sustentabilidade – aplicada aos negócios, à atuação social e às práticas ambientais – tem fortalecido o posicionamento da Cooperativa Vinícola Garibaldi como marca consciente, responsável e engajada. Diversas são as ações que exemplificam esse compromisso coletivo, presente nas mais diversas etapas de seu processo produtivo.

Uma delas é o alinhamento de sua operação às recomendações em prol do cuidado com o meio ambiente. Desde 2013, a Cooperativa Vinícola Garibaldi tem consumido energia elétrica oriunda apenas de fontes limpas. Isso significa que, desde então, deixou de emitir mais de 1 milhão de toneladas de dióxido de carbono (tCO?), segundo a Ludfor Energia Ltda, que concedeu à vinícola nesta semana o Certificado de Energia Renovável.

Leia mais:

Somente em 2019, a redução foi de 148.473 tCO? – nos últimos sete anos, o acumulado é de 1.031.174 tCO?. Na cooperativa, todo o consumo de energia advém de usinas que trabalham com fontes renováveis (eólica, solar, biomassa, Pequena Central Hidrelétrica e Central Geradora Hidráulica), seguindo os valores de empresas em obter uma matriz energética ambientalmente limpa e sustentável, sem agredir o meio ambiente. Os índices foram medidos de acordo com uma das ferramentas internacionais mais utilizadas para entender, quantificar e gerenciar as emissões de gases do efeito estufa, o Green House Gas Protocol.

Diversas – e continuadas – são as ações realizadas nos bastidores para promover a sustentabilidade na Cooperativa Vinícola Garibaldi. “Além de investimentos em processos e tecnologias, implementamos um direcionamento global de nossas atividades, por meio do projeto Somos Garibaldi, cujo objetivo é fortalecer as relações entre cooperados, funcionários, comunidade, clientes e fornecedores. Assim, temos a aplicação prática do propósito de viver a vida em harmonia, que tem guiado nosso trabalho”, afirma o presidente Oscar Ló.